Palavras Para @s Sábi@s - Como Se Conhecer - Jordan Peterson - Melhores Conselhos De Vida - Tradução

Abaixo está a transcrição do video, traduzida e editada.

Os gregos tinham a máxima conhece a ti mesmo. Como chegamos a nos conhecer em termos de nossa personalidade e, mais importante, de nosso potencial?

Uma das primeiras maneiras de se conhecer é entender que você não se conhece.

Você pode aprender a se observar, como se estivesse observando um@ estranh@. Mas você tem que adotar uma posição de humildade radical.

Humildade em dois sentidos. Um sentido é a humildade de reconhecer sua ignorância. Você precisa entender que não sabe quem você é. Isso não é fácil de entender, porque você acha que sabe.

Mas então você se lembra de que não consegue se controlar muito bem, não é muito disciplinad@, está chei@ de falhas. Talvez você não se conheça tão bem quanto pensa. Mas é difícil descer baixo o suficiente para entender quão profundamente é o caso de que você é ignorante sobre quem você é.

Agora, também há um lado positivo: você também é ignorante sobre quem poderia ser. A descoberta disso é uma recompensa pelo horror de determinar quem você realmente é.

Você se observa. Você se observa como se estivesse observando um estranho. Você observa o que diz e você ouve. Você pensa:

Essas são perguntas incrivelmente complicadas e você não sabe as respostas para elas. Isso é um começo.

Em termos de potencial, você descobrirá um pouco mais sobre seu potencial à medida que descobrir quem você é, especialmente as partes mais sombrias de si mesmo, porque então descobrirá seu potencial para o caos.

Existe uma utilidade real nisso. Na verdade, é algo que @ fortalece, porque a primeira coisa que uma realização como essa pode de fato produzir é a ambição de incorporar essa perigosidade em uma personalidade de ordem superior.

Isso pode torná-l@ implacável. Isso pode fazer de você alguém que possa dizer “não” quando precisar dizer “não”. Isso pode fazer de você alguém que não evite o conflito necessário. Isso é incrivelmente útil. Esse é um dos potenciais que você pode descobrir.

A outra coisa que você faz para descobrir seu potencial é se desafiar. A regra 4 do livro “12 Regras para a Vida” é “compare-se com quem você era ontem e não com quem outra pessoa é hoje”, e essa é uma boa maneira de começar isso. Dê uma olhada em si mesmo e pense sobre o que não é tão bom, que você seria capaz melhorar, que você deveria melhorar, de acordo com seus próprios padrões, e que você iria melhorar.

Defina um pequeno objetivo. Talvez você não esteja estudando quase na sua universidade. Talvez você esteja no trabalho e tenha essa pilha de papel lá, e não olhe para essa maldita pilha há um mês, e saiba que deveria olhar, e esteja se incomodando à noite porque está evitando isso.

Você pensa: “Eu evitei essa pilha de papel completamente por um mês. Sou bastante covarde quando se trata de quaisquer cobras que possam estar escondidas nessa pilha de papel. Que tal amanhã eu apenas coloque a pilha de papel na minha frente, na minha mesa, e olhe por 15 segundos? Vamos ver se consigo fazer isso. "

Defina um objetivo de melhorar. É uma meta humilde, porque você é realmente tão covarde que o melhor que você pode conseguir depois de um mês de evasão é 15 segundos de exposição a uma pilha de papel? Poderia ser. Você tem evitado, então obviamente está com medo. A situação pode ser tão sombria e terrível.

Você pode pensar: “Não está promovendo a força do meu ego me reconhecer como alguém que poderia suportar apenas 15 segundos de exposição a essa coisa que eu tenho medo”. Essa é uma forma de humildade também.

Há coisas que você poderia fazer para melhorar, e você sabe o que são, e existem pequenos passos que você é capaz de seguir, que você iria seguir, que @ colocariam nessa direção.

Você é grande o suficiente para dar esses pequenos passos? Você é capaz de lidar com o fato de que você é fundamentalmente falh@ a ponto de precisar dividir as coisas em etapas quase infantis para conseguir segui-las?

A resposta é “sim, você é”.

A maioria das pessoas tem coisas que elas evitam e temem. Até certo ponto, todo mundo é assim.

As pessoas variam no grau em que conquistaram isso, e você conhece pessoas de tempos em tempos que são extraordinariamente disciplinadas. Mas na maioria das vezes elas são disciplinadas exatamente dessa maneira, por meio de melhorias lentas e incrementais.

Você se desafia. “Eu poderia fazer isso? Isso seria melhor.” Então você descobre. Então você pensa “há algo um pouco maior e mais desafiador que eu posso fazer que seria melhor?” E você experimenta e descobre.

E, ao tentar descobrir, geralmente você melhora e se torna capaz de enfrentar desafios cada vez maiores.

Você assume a responsabilidade por si mesmo. Isso faz parte de ficar em pé com os ombros para trás. Enfrente o mundo, mas apenas no nível que você pode gerenciar.

Quando você é ignorante, tendencios@, profundamente falh@ e imatur@ – é onde tod@s começam – você não deve morder mais do que pode mastigar, mas isso não significa que você não possa lutar com parte de realidade.

Alguma parte que é pequena o suficiente para que você tenha uma boa chance de vitória. Para se recompor, o primeiro passo é se permitir ser um@ tol@, porque você não sabe o que está fazendo. Você tem que admitir isso.

Haverá uma perda de ego, ou destruição de ego, ego arrogante, que necessariamente acompanha isso. Mas você precisa da perda desse ego arrogante, porque é exatamente isso que está interferindo no seu movimento para a frente. Faz parte do processo oposicional, mitologicamente falando, que interrompe o progresso moral.

Você tem muito orgulho de quem pensa que é para perceber como é, para poder mudar corretamente. Você não quer sacrificar essa parte de si mesmo. Provavelmente está associada a alguma ilusão que ajuda a manter uma auto-imagem positiva, embora muito frágil, na ausência de um esforço genuíno. Não é recomendado.

Você se conhece assistindo e prestando atenção. Observando como se você fosse uma cobra. Uma cobra assiste a sangue frio, sem reação emocional, apenas para ver o que está lá. Simbolicamente falando, ela não permite que o que é necessitado ou desejado interfira no que é observado. Você se vê assim, como se não soubesse quem você é.

Esse é o começo.

Então você se desafia, continuamente, para ver até que ponto além de ontem você pode avançar, hoje e amanhã. E experimenta continuamente a expansão dos domínios não apenas de sua competência, mas também de sua capacidade de aumentar sua competência. O limite superior disso é proporcional ao esforço moral que você coloca nisso.

Quanto mais isso é guiado pela mais alta de todas as visões possíveis, a aliança com o mais alto de todos os bens possíveis e concebíveis, e quanto mais é acompanhado de verdade, fala e ação, mais você desenvolverá seu potencial.

Você também tem que estar disposto a embarcar nisso como uma aventura, porque é muito difícil suportar esse tipo de responsabilidade. Tem quer ser uma pessoa fora do comum. Isso a tira de si mesma. E há uma alienação e um isolamento que acompanham isso, e uma grande tristeza, tudo isso junto. Mas há um significado profundo nisso e não há nada melhor que você possa fazer.


Click to see the English transcript.

Subscribe to my mailing list and get a free email course

* indicates required

Interests


Updated on 2020 Jun 14.
DISCLAIMER: This is not professional advice. The ideas and opinions presented here are my own, not necessarily those of my employer.